Universidade Brasileira do Leite ; projeto do G100 possibilita curso virtual

A capacitação e a formação de profissionais de qualquer área sempre foram uma preocupação no mundo empresarial. E entre os desafios a serem superados estão a disponibilidade de tempo e a distância. Como resposta, a Associação Brasileira das Pequenas e Médias Cooperativas e Empresas de Laticínios (G100) criou uma plataforma de ensino voltada aos temas mais relevantes do setor lácteo.

A Universidade Brasileira do Leite é um projeto de educação corporativa, desenvolvido pelo G100 com o objetivo de construir uma ponte entre o desenvolvimento de pessoas (competências humanas) e dos negócios (competências empresariais). Serão disponibilizados cursos modulares à distância, de curta duração, máximo de 36horas, interativos, que buscam atualizar e capacitar profissionais da indústria de laticínios em temas relativos à sua área de atividade.

Segundo o diretor executivo do G100, Wilson Massote, normalmente os laticínios se encontram em regiões mais afastadas dos grandes centros urbanos, onde está a maior oferta de treinamento e capacitação técnica. Destaca que com a revolução que a era da informática e da web estão trazendo, os cursos virtuais tornaram-se possíveis. O acesso à tecnologia possibilitou o desenvolvimento e a implantação de plataformas de ensino de alta performance, devido também a facilidade de aquisição de computadores pessoais e conexão à internet.

Massote lembra que as grandes empresas ainda fazem de alguma forma esse trabalho de capacitação interna, mas com a Universidade Brasileira do Leite vão poder aderir à modalidade de capacitação virtual. “Os micro empresários precisam desse apoio. Já as pequenas e médias cooperativas e empresas de laticínios é indispensável qualificar e capacitar seus técnicos, e criar a sua massa crítica”, garante.

O consumidor ao adquirir produtos lácteos também compra a qualidade dos serviços que neles foram utilizados, portanto, quanto mais especializados e treinados forem os técnicos que participam dos processos produtivos da cadeia do leite, mais garantia de o setor estar ofertando maior qualidade segurança do alimento. “Esse esforço desenvolvido pelo G100 visa atender a todos, consumidores e indústria, da forma mais qualificada possível”, sinaliza Massote.

A Universidade Brasileira do Leite é dirigida aos profissionais da área de laticínios de empresas associadas ou não ao G100. Os cursos serão ministrados por especialistas da área, em módulos abordando os principais temas relativos à indústria de laticínios. Total de no máximo 36 horas por módulo, divididas em atividades distribuídas no espaço de 30 a 40 dias. Os participantes receberão inicialmente informações para estudo preparatório para que haja alinhamento de conhecimentos. Na sequência, haverá o envio escalonado do conteúdo didático para estudo, avaliação contínua e esclarecimento de dúvidas. O processo é interativo. Haverá três ou quatro aulas ao vivo, online, de duas horas de duração, aos sábados.

A iniciativa tem como parceira a Americas Academic Center (AAC), que está no Brasil desde 2008, já formou mais de 30 mil alunos em seus programas “online” e mantém convênio formal com universidades brasileiras, como USP e UNESP, assim como também com universidades americanas. O primeiro curso será sobre qualidade do leite e deverá iniciar a partir da segunda quinzena de setembro, as inscrições iniciam na próxima semana e ocorrerão através do site do G100 , pelo endereço http://www.g100.org.br será possível obter a partir da próxima semana todas as informações.

Informações AgroEffective

Mais informações sobre o G100: www.g100.org.br

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Alta lança nova edição do Catálogo Nacional de Leite

A Alta apresenta neste mês o novo Catálogo Nacional de Leite 2016/2017, publicação que traz todas as informações da bateria da empresa, com touros mais produtivos e modernos, adaptados a realidade do produtor. Essa edição tem 15% a mais de animais em relação ao ano anterior. Das novidades: 12 são da raça Gir Leiteiro, 15 da Girolando, três da Guzerá e um da Sindi.

O objetivo da companhia é trazer para o pecuarista novas opções de touros com pedigrees modernos; animais consagrados no mercado e com atualização de provas (Programas de Melhoramento Genéticos do Gir Leiteiro, Girolando e Guzerá); e variabilidade de famílias e de touros maiores que o ano passado. “Queremos dar mais opções aos pecuaristas para que eles possam cumprir na totalidade as necessidades da atividade leiteira no Brasil e na América Latina”, destaca Guilherme Marquez, Gerente de Produto Leite Nacional da Alta.

O material será distribuído em todo Brasil para as redes de vendas, clientes e nas principais feiras do setor. Além disso, há disponível a versão online através do link: https://issuu.com/altabrasil/docs/leite_nacional_2016-2017.

alta

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Mais de 760 exemplares da raça Girolando participam da Megaleite

 

A Exposição Brasileira do Agronegócio do Leite – Megaleite 2016, bateu o recorde de animais inscritos da raça Girolando. Foram contabilizados, até o momento, a participação de 767 exemplares.

Considerada a maior feira da pecuária leiteira do Brasil, a Megaleite está agendada para o período de 21 a 26 de junho de 2016, no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte (MG). A entrada é gratuita.

O evento contará em sua programação com as principais exposições das raças Girolando, Gir Leiteiro, Holandês, Jersey, Pardo-Suíço, Guzerá Leiteiro e Guzolando.

A expectativa é de que 1.600 animais participem das competições da 13ª Megaleite. A primeira disputa será o Concurso Leiteiro da raça Gir Leiteiro e terá início no dia 19 de junho. Já o julgamento na pista do Parque da Gameleira começa no dia 22 com a raça Girolando.

A programação da Megaleite está disponível no site http://www.megaleite.com.br.

MegaLEITE _HOME

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Manejo de ordenha é tema de capacitação no RS

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Rio Grande do Sul promove no mês de junho o curso Manejo da Ordenha e Qualidade do Leite.

A capacitação será realizada em três municípios. São eles:

– Doutor Maurício Cardoso, nos dias 15 a 17 de junho;
– Alegria, nos dias 22 a 24 de junho;
– Chapada, nos dias 27 a 29 de junho.

Para participar é necessário ser alfabetizado e ter no mínimo 16 anos e atuar na bovinocultura de leite.

Entre os temas trabalhados estão: O processo de manejo da ordenha; tipos de ordenha; testes e controles da ordenha e do leite; qualidade do leite; utensílios e equipamentos de ordenha; entre outros.

Participe!!

Mais informações:

http://www.senar-rs.com.br/cursos/140/manejo_da_ordenha_e_qualidade_do_leite

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Depois das árvores, qual o melhor sombreamento para bovinos?

Uma das questões respondidas na publicação da Embrapa Gado de Leite “500 perguntas 500 respostas” é qual o melhor tipo de sombra para bovinos.

De acordo com a publicação, na impossibilidade de se utilizar sombreamento natural por meio de árvores, as melhores sombras contra a insolação direta são as obtidas por coberturas de palha ou capim (feno, sapé, folhas de coqueiro, etc).

O ar retido entre as camadas de palha ou capim da cobertura age como isolante térmico e acústico, dando boa qualidade de sombra e melhorando o conforto dos animais.

A grande desvantagem desse sistema é a baixa durabilidade do material, maior risco de fogo e ataque de insetos como formigas, cupins, etc.

Além desses materiais, os ripados de madeira e o sombrite são muitos usados e apresentam boa opção econômica de sombreamento para os animais. As telhas tradicionais (metálicas, de cimento-amianto e barro) são mais caras e não apresentam a mesma eficiência em termos econômicos e de conforto térmico.

Informações Embrapa Gado de Leite

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Depois de quantos dias de vida deve-se dar alimento volumoso aos bezerros?

Uma das questões respondidas na publicação da Embrapa Gado de Leite “500 perguntas 500 respostas” é quando iniciar a alimentação volumosa nos bezerros.

De acordo com a publicação, nos dois primeiros meses de vida, leite e concentrado, em quantidades adequadas, são os alimentos mais importantes para a nutrição dos bezerros. Nessa fase, o fornecimento de alimento volumoso contribui muito pouco para o desenvolvimento dos animais.

A partir do 2º mês de idade, com a redução da quantidade de leite, recomenda-se fornecer 2kg de concentrado/animal/dia. A partir da desmama, o consumo de volumoso aumenta gradativamente, passando aos poucos a ser o principal alimento dos bezerros.

É importante ressaltar que a qualidade (teor de proteína, NDT, FDN e DIV MS) do alimento volumoso é fundamental, pois o ganho de peso médio diário do bezerro depende da composição química do volumoso. A dieta (volumoso + concentrado) deve conter 12% a 14% de PB, no mínimo 70% de NDT e DIVMS de 65%.

Informações Embrapa Gado de Leite

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Mastite e Qualidade do Leite são temas de curso

Acontece no dia 02 de agosto, em Uberlândia (MG), o Curso Mastite e Qualidade do Leite, promovido pela AgriPoint em parceria com a Ceva.

A capacitação será minsitrada pelo Professor Sarne De Vliegher, considerado uma das maiores autoridades em saúde da glândula mamária e controle de mastite em novilhas e vacas, e qualidade do leite.

No curso serão debatidos os seguintes assuntos:

– Mastite: uma doença multifatorial que necessita de uma abordagem multifatorial e estruturada;
– Tipos de mastite e formas de transmissão;
– Patógenos mais importantes, incluindo Staphylococcus coagulase negativa;
– Prevenção e controle;
– Utilização de antibióticos e sua relação com a saúde da glândula mamária;
– Manejo de vacas secas;
– Mastite em novilhas.

O curso será realizado no Center Convention em Uberlândia (MG).

As inscriçõeS estão abertas e podem ser realizadas no site: http://interleite.com.br/curso.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized